10 coisas sobre Elena Ferrante

Eu não sou o maior exemplo de pessoa antenada, não tenho problemas para assumir isso. Mas no quesito Elena Ferrante eu nadei de braçada no mar da ignorância, estou chocada. Tudo começou quando resolvi fazer uma breve pesquisa sobre Elena Ferrante na semana passada. Já tinha visto a autora frequentemente em vários canais de Booktubers que acompanho. O nome já havia entrado no meu radar desde novembro do ano passado mais ou menos, mas na semana retrasada assisti um vídeo da Jeniffer Geraldine e depois dele decidi que era hora de pelo menos conhecer a história da escritora italiana.

Foi aí que um belo dia estava sentada em frente ao computador e lembrei de pesquisar e eis o que descobri:

  1. Elena Ferrante não é o nome verdadeiro da autora, ela usa esse nome desde a década de 90 quando publicou seu primeiro livro, mas ninguém fazia a menor ideia de quem poderia ser a autora até que ela estourou como best-seller por volta de 2013 quando seus livros chegaram aos países de língua inglesa;
  2. De fato ninguém tinha a menor ideia de quem poderia ser a autora, só algumas desconfianças baseadas no estilo de escrita de alguns autores italianos, como Domenico Starnone;
  3. Como a autora concedia poucas entrevistas por e-mail e sempre disse preferir o anonimato tudo seguiu tranquilamente até outubro do ano passado quando o jornalista investigativo Claudio Gatti abalou a as estruturas do mercado literário ao apontar a identidade de Elena Ferrante. Para ele, não havia dúvidas de que a tradutora Anita Raja era o rosto por trás de todos aquele sucesso;
  4. A reportagem feita por ele foi publicada em jornais de quatro países: Itália, EUA, Alemanha e França. E a partir daí a polêmica estava lançada porque a base da investigação dele era a movimentação bancária da conta da tradutora. Ele teve acesso aos valores que ela recebeu da editora nos últimos anos e percebeu aumentos de 50% em 2014 e 150% em 2015. Também descobriu que ela e o marido compraram apartamentos enormes e super caros em Roma, o que demonstra a repentina mudança de status financeiro dos dois;
  5. Anita Raja é casada com Domenico Starnone, aquele que já tinha sido apontado como possível nome por trás do sucesso. Ela já trabalhava como tradutora na editora italiana que publica Elena desde a década de 90 e foi após a sua entrada que os livros passaram a ser publicados

    Anita Raja exerce o cargo de tradutora na editora que publica Elena Ferrante na Itália.
  6. Existe um livro chamado La Frantumaglia em que, teoricamente, Elena conta parte de sua vida e suas inspirações. O problema é que após essa descoberta, muito do que foi dito ali pode ser uma farsa, considerando a história de vida de Anita e Domenico;
  7. Anita é filha de alemães e se mudou para Itália durante a Segunda Guerra Mundial ainda criança porque a família estava fugindo do Holocausto. Ela morou em Nápoles (cidade onde se passa a série Napolitana) por alguns anos, mas depois se mudou para Roma. O marido é italiano nascido em Nápoles e viveu grande parte da vida por lá mudando para Roma já adulto por questões profissionais. Nenhum dos dois é filho de uma costureira pobre, como afirmado pela autora em algumas entrevistas;
  8. Na época que o escândalo estourou muitos agentes literários, editores e escritores consideraram a atitude do jornalista invasiva. Até a Jojo Moyes se manifestou declarando sua revolta com o jornal americano que publicou a notícia. Entretanto o casal não confirmou e nem negou a informação dizendo que gostariam que sua intimidade fosse preservada;
  9. Elena Ferrante chegou ao Brasil em 2015, pela Biblioteca Azul, um selo da Globo Livros. A editora adquiriu os direitos de publicação da série Napolitana, composta por quatro livros: A Amiga Genial, História do Novo Nome, História de Quem Vai e de Quem Fica e História da Menina Perdida. Os três primeiros já foram lançados e o quarto deve sair ainda no primeiro semestre desse ano. Além da série, ainda houve a publicação de Dias de Abandono no ano passado. O livro não compõe a série e é único, pode ser lido sem medo.
  10. No ano passado a Íntrinseca comprou os direitos de publicação de outros livros da autora e já publicaram A Filha Perdida, outro livro único e Uma Noite na Praia, primeiro livro infantil da escritora. Para esse ano ainda há a expectativa de publicação de dois livros dela pela editora: Um Estranho Amor e a biografia La Frantumaglia.

Ufa! Quando comecei a pesquisar não imaginei, nem por um minuto, que descobriria coisas tão intensas sobre a autora. Preciso dizer que, para mim, o nome por trás de Elena Ferrante é o de Domenico. Apesar da conta movimentada ser a da Anita acho que foi só pela facilidade de ela já trabalhar na editora. Eu fico me perguntando onde eu estava em outubro do ano passado que não vi esse bapho acontecer… É claro que devido ao meu alto grau de ignorância você já deve desconfiar que não li absolutamente nada dela. Mas depois dessa história de investigação policial estou muito inclinada a me aventurar pelas praias de Nápoles. Assim que ler, publico crítica aqui no blog, pode esperar 😉

Você já conhecia a história da autora? Me conta nos comentários o que você acha de tudo isso e de que livro você gosta mais?

Beijos!

Ana.

Você irá gostar de ler também:

4 Comentários

  1. Eu li a série Napolitana e todos os outros livros da Elena Ferrante lançados no Brasil. Adorei a escrita, virei fã etc. Achei bem ruim essa tentativa de revelar a identidade da autora – e veja, ninguém admitiu nada ainda, assim como nenhuma das respostas sobre quem seria Jack o Estripador são definitivas. Mas não entendi o porquê de você achar que Domenico é o nome por trás de Elena. Talvez depois de ler algo dela, veja que também teria alguns motivos para esconder sua identidade. Escrevi sobre isso, também, aqui: https://pergunteaopixel.com/2016/09/03/a-sombra-dos-fatos/

    1. Estou curiosa para ler um livro dela. Vou me esforçar para ler ainda esse ano.
      Eu acho que pode ser ele pelo fato de ser a segunda vez que os fatos apontam para ele. A pessoa não consegue esconder o estilo de escrita e o software desenvolvidos pelos pesquisadores da universidade apontaram para ele. Agora o dinheiro está indo para a mulher dele que trabalha na editora que publica a Elena… Só por isso mesmo, mas é tudo especulação.
      E acho que o mais importante não é saber sua identidade. Então sigo querendo conhecer essa dama desconhecida hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *