Primeiras Impressões | A Mais Pura Verdade

Março começou, as comemorações de aniversário do blog também e as novidades estão só começando. A partir de agora o ponto para ler tem uma colunista e antes de contar sobre o que irei escrever vou me apresentar a vocês que já estão acostumados com o Paulo Henrique e seus pontos.

Bom, eu sou Ana Paula, tenho 23 anos e amo literatura. Não tenho muitos preconceitos literários e prefiro conhecer um livro antes de criticá-lo. Gosto muito de literatura brasileira e meu autor preferido é José de Alencar, mas Machado de Assis tem um lugar especial no meu coração. Devo essa admiração a escritores nacionais a duas professoras que tive no Ensino Médio. Eu já lia bastante e estava no meio dos lançamentos da saga Harry Potter, também já tinha passeado por muitas outras páginas, mas foram elas que despertaram em mim o interesse pelos filhos da nossa terra. Ainda não li todos os bons autores que temos, mas estou com um projeto de ler os clássicos da literatura nacional e acho que agora tenho um bom motivo para tirá-lo do papel.

1Aqui no Ponto para Ler vou dividir a parte de críticas literárias com o Paulo, como vocês vão perceber eu não sou escritora e por isso não sei analisar a parte técnica do processo de escrita do livro, mas sei dar pitaco. E é exatamente isso que vou fazer nas minhas críticas dizer as sensações que tive ao ler determinado livro e se gostei ou não dele.

E para começar vou falar minhas primeiras impressões sobre a prévia que recebemos do livro A mais pura verdade do autor Dan Gemeinhert. A editora Novo Conceito enviou uma prévia com seis capítulos do livro que será lançado em 23 de março. O texto fala sobre a história de Mark, um garotinho de 12 anos que tem uma doença grave e a capacidade de te envolver já nas primeiras páginas da história.

A impressão que você tem é a de que ele não sabe exatamente porque está fugindo, mas verá que ele é bastante inteligente e seus passos foram planejados com uma astúcia que não é comum ver em crianças da idade dele. Ao lado de Beau, seu cachorro inseparável, ele parte rumo a uma aventura sem volta em direção ao Monte Rainier.

Como são apenas seis capítulos não sei como termina a jornada, mas já fiquei com muita vontade de correr para a livraria assim que sair essa preciosidade. Uma coisa diferente que me chamou bastante atenção foi a forma que o autor encontrou para apresentar os pais de Mark e Jessie, sua melhor amiga. O livro é composto pelos capítulos cheios, narrados pelo personagem principal, e pelos meios capítulos, bem mais curtos e que mostram como anda a investigação para encontrá-lo. É através desses capítulos que você conhecerá o dilema de Jessie, os insucessos da polícia e o sofrimento dos pais, que não fazem ideia de onde o filho doente está.

Nessas noventa e cinco páginas muitas coisas acontecem e acho que vale a pena dar o benefício da dúvida para o livro de um autor estreante. Tem tudo para cativar muita gente e virar um campeão de vendas pela pureza e inteligência que Mark nos passa já nas primeiras páginas.

Fiz o dever de casa e pesquisei um pouco sobre o autor, Dan Gemeinhart,mas caso tenha interesse em conhecer mais basta acessar o site e o Facebook dele clicando AQUI e AQUI. Fiquei bastante surpresa ao descobrir que ele mora em Wenatchee, uma pequena cidade no estado de Washington (EUA) e o ponto de partida do nosso protagonista. Ele nasceu em Frankfurt na Alemanha, mas foi em Washington que se casou e criou raízes. Ele é bibliotecário e professor em seu estado e parece ser super simpático, segundo a biografia do site ele escreveu por dez anos antes de conseguir lançar seu primeiro livro em janeiro de 2015. Se o restante do livro for tão bom quanto o início tenho certeza que ainda vamos ouvir falar muito em Dan Gemeinhart.

Sinopse: A Mais Pura Verdade – Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.

Mas, em certo sentido um sentido muito importante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.
Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Como vocês perceberam sou bastante faladeira, mas foram muitas novidades para contar em um post só, prometo que nos próximos serei mais breve. Espero que vocês gostem da crítica!

Ana.

Ps.: Também me aventuro escrevendo em um blog chamado Observatório de Política, como o próprio nome já diz o tema principal é política e se você quiser conhecer um outro lado meu basta passar por lá e ler os pitacos que dou. O link está AQUI e na página de parceiros.

Você irá gostar de ler também:

20 Comentários

  1. Gente, mais um sick-lit! Adoro esse gênero!
    Estou louca para ler esse livro, Mark parece ser um garotinho tão cativante, quero muito saber o que ele vai fazer, e acompanhar sua luta diária. Essas poucas páginas só dão mais vontade da gente ler esse livro. Quero muito lê-lo, me surpreender e me emocionar com essa história.
    Beijos!

  2. Oi Ana :}

    Li algumas “mini” resenhas sobre essa prova do livro, e fiquei bem ansiosa .. Histórias com crianças sempre mexem comigo, e acho que nesse caso eu irei me emocionar bastante! Acho que Mark vai ser um protagonista daqueles bem corajosos..

    Bjs.

  3. Vc é que nem eu, não julgo nem condeno antes de ler rsrs amei a resenha, já estava com muita vontade de ler esse livro *-* agora mais ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *